Empresário abastece R$ 100 e é cobrado R$ 1.000 em posto de combustível em Itauçu (GO)

Um empresário do ramo de manutenção de máquinas agrícolas denuncia que foi vítima de cobrança indevida de R$ 900 no Posto Califórnia, em Itauçu, a 70 km de Goiânia. O homem diz que foi abastecer no local e pediu R$ 100 de combustível. No entanto, segundo ele, o frentista teria cobrado R$ 1 mil.

De acordo com a vítima, o caso ocorreu no início de abril. O empresário tinha como destino a cidade de Brasília, pois tinha voo marcado para Fortaleza. Durante a viagem de carro até a capital, precisou fazer parada em Itauçu para abastecer o veículo.

No posto Califórnia, ele pediu que o frentista colocasse R$ 100 de combustível. “Ele veio com a maquininha e passou normalmente, só que no valor de R$ 1 mil. Meu cartão funciona por aproximação e acabei não pedindo comprovante. Só fui perceber no dia seguinte”, relatou.

Ao Mais Goiás, o empresário diz que, ao perceber o erro, entrou em contato com a gerente do local. “Primeiro disseram que iriam analisar o caso, mas depois falaram que a culpa era do frentista e que ele deveria arcar com o prejuízo. A empresa mesmo não vai me ressarcir”, afirmou.

O homem relata, ainda, que soube de uma ação semelhante do frentista, em que gerou prejuízo de R$ 2 mil a um outro motorista. “Não fui o único. O frentista foi mandado embora por este motivo, inclusive, mas a empresa não quer se responsabilizar”.

O empresário se sente enganado e disse que vai entrar na Justiça contra o posto de combustível. “Viram as câmeras, as evidências e não fizeram nada”, criticou.

Outro lado

Em nota, o posto Califórnia afirmou que a venda foi efetuada pela própria máquina do estabelecimento e que o cliente autorizou o valor mediante senha.

“O fechamento do caixa do frentista não houve excedentes. O cliente não apresentou cupom comprovando o valor do abastecimento. A empresa está à disposição para mais esclarecimentos”, diz o texto.