Suspeito de incendiar apartamento da ex-companheira em Valparaíso (GO) é preso no DF

Polícia Civil prendeu, nesta terça-feira (7), um homem suspeito de incendiar o apartamento da ex-companheira em Valparaíso de Goiás. O crime aconteceu na última sexta-feira (3) e, segundo a vítima, nem ela e nem o afilhado estavam no imóvel, pois já haviam saído de lá com medo da violência do suspeito. O homem, que estava escondido desde que colocou fogo no apartamento, foi encontrado na casa de um irmão, em São Sebastião, no Distrito Federal.

A vitima e o suspeito tiveram relacionamento de cerca de três anos, que chegou ao fim em dezembro de 2021. Na época, inclusive, a mulher solicitou medidas protetivas de urgência contra o suspeito, em Cidade Ocidental, pois o sujeito já havia apresentado comportamento abusivo.

Depois desta situação o casal voltou a se encontrar, mas o romance novamente foi interrompido, em abril de 2022. Na ocasião, o casal discutiu e o homem danificou o carro da vítima com uma enxada, o que levou a novo registro de ocorrência, em Santa Maria, no Distrito Federal.

Antes de incendiar apartamento da ex-companheira, suspeito a perseguia

Após esse episódio violento, o homem passou a importunar e perseguir a vítima com injúrias e difamações. De acordo com a mulher, o ex-companheiro também ameaçava ela e a familiares dela de morte. Até que no dia 3 de junho de 2022, última sexta-feira, o investigado foi até a casa da vítima e ateou fogo no imóvel.

As chamas consumiram todo o apartamento e colocaram em risco os moradores dos apartamentos vizinhos. O corpo de bombeiros conseguiu conter as chamas. Nem a vítima, nem seu afilhado estavam no imóvel. A vítima informou que havia deixado o imóvel por medo do homem.

Nem a vítima, nem seu afilhado estavam no imóvel, pois a mulher o havia abandonado por medo do ex

Nem a vítima, nem seu afilhado estavam no imóvel, pois a mulher o havia abandonado por medo do ex (Foto: Reprodução – PC)

Imagens de câmeras de segurança mostram o momento em que o homem entra e sai do prédio. Filmagem está sendo usada pela corporação para ajudar nas investigações.

Buscas e prisão

A Polícia Militar foi acionada e tentou encontrar o responsável pelo incêndio criminoso nas imediações. Logo após o crime, a vítima compareceu na Delegacia da Mulher de Valparaíso, com vizinhos e familiares. A polícia ouviu a mulher e testemunhas e pediu perícia.

Como o suspeito não foi encontrado no dia do crime, o delegado Pedro Henrique Teixeira representou, perante o Plantão Judiciário, pela prisão preventiva do investigado, ainda na sexta-feira à noite. O caso foi analisado pelo Ministério Público e pelo Poder Judiciário. Na manhã de sábado (4), a prisão já estava decretada.

Com a ordem de prisão em mãos, os policiais realizaram várias buscas para localizar o homem. Houve troca de informações e solicitação de apoio operacional, com as Polícias Militares de Valparaíso de Goiás, Santa Maria e São Sebastião, bem como com a Polícia Civil do Distrito Federal.

Na manhã desta terça-feira (7), os policiais civis de Valparaíso localizaram e prenderam o autor, em São Sebastião, na casa de um irmão. O investigado não resistiu à prisão e teve o celular apreendido por força de decisão judicial.

Homem foi conduzido à DEAM de Valparaíso de Goiás e interrogado com a assistência do seu advogado. Ele foi encaminhado ao presídio municipal e o inquérito será concluído no prazo de legal de dez dias.

Ele deverá responder elos crimes de ameaça, perseguição majorada contra mulher em contexto de violência doméstica e familiar, descumprimento de medidas protetivas de urgência e incêndio majorado cometido em casa habitada ou destinada a habitação (artigos 147, 147-A, § 1º, II, 250, § 1º, II, a, todos do Código Penal e art. 24-A da Lei Maria da Penha).

O Mais Goiás não conseguiu contato com o advogado do homem.