Santa Casa de Goiânia suspende cirurgias de marca-passo e outros procedimentos cardíacosV

A Santa Casa de Misericórdia de Goiânia suspendeu cirurgias de marca-passo e outros procedimentos cardíacos. O motivo disso é que, no dia 1° de junho, houve uma redução de repasse do Ministério da Saúde (MS).

De acordo com o superintendente Técnico da Santa Casa de Misericórdia de Goiânia, Cláudio Tavares, a portaria do MS reduziu os valores dispensados para produtos cardiovasculares vitais, como marca-passos. Para este tipo de equipamento, o valor foi reduzido em até 64%.

“Em um tipo de marca-passo, essa alteração foi em torno de 64%. Já no outro tipo, foi de 46%. Com essa redução, o fornecedor alegou inviabilidade de entrega do material. Em relação às cirurgias de marca-passo, infelizmente, estão suspensas devido a essa redução”, disse.

O superintendente explicou também que os marca-passos são equipamentos difíceis de serem localizados porque, em geral, os fabricantes são multinacionais. “São poucos fornecedores a nível nacional. Geralmente, são indústrias multinacionais e, nesse momento, o que temos de informação é que há uma negociação a nível federal”, explicou.

Cláudio lamentou a situação e afirmou que, até o momento, não foram identificados no mercado outros fornecedores que atendam com a nova tabela do MS. “Infelizmente, a gente fica esperando alguma solução a nível federal”, concluiu. Ao Mais Goiás, a Santa Casa não respondeu qual o número de pacientes na espera.

Veja abaixo vídeo da declaração completa