Homem que matou tia e sobrinho por engano é condenado a 18 anos de prisão, em Goiânia

Após passar por júri popular, na quarta-feira (31), um dos três acusados ​​de matar tia e sobrinho por engano foi condenado a 18 anos e oito meses de prisão em regime fechado, em Goiânia. Outros dois envolvidos que participaram do julgamento foram absolvidos. O crime aconteceu em outubro de 2018 quando Rodrigo Cintra dos Passos foi baleado ao ser confundido com o irmão; a tia dele, Débora Veríssimo Passos, foi morta para não revelar uma identificação dos suspeitos.

No julgamento presidiu pelo juiz Lourival Machado da Costa, ficou constatado que Ygor Murilo dos Reis foi o responsável por indicar quem seria o alvo dos suspeitos, além de ser o motorista que levou os atrativos até a casa de Rodrigo. Darci Gama dos Reis foi o mandante da execução do irmão de Rodrigo e Gabriel Batista Rodrigues foi quem acompanhou Ygor até o local do crime. Os dois últimos foram absolvidos.

Ó crime

Segundo a investigação, de 26 anos, lavava o homem descer porta no Conjunto Vera Cruz II quando um carro se descobriu, Rodrigo de lava de 26 anos atiraram de carro e atiraram. A tia do jovem, de 49 anos, escutou os tiros e saiu noescutou da residência. Os suspeitos também atiram contra a mulher como forma de eliminar a testemunha. Como vítimas não locais e os exclusivos ocorrerão.

A alvo, segundo a apuração, era o irmão de Rodrigo que fazia parte da mesma ganga dos suspeitos e era perseguido no bairro.

 

*Jeice Oliveira compõe programa de estágio do Mais Goiás supervisão sob de Hugo Oliveira